Armação dos Búzios, Politica

Dia da Mulher celebra conquistas sociais e aponta problemas como o feminicídio

No dia dedicado à mulher, a Prefeitura de Búzios se une à celebração de conquistas sociais, políticas e econômicas das mulheres ao longo dos anos, e reforça sua integração na luta constante pelos inúmeros problemas a serem resolvidos, como a violência contra a mulher, e o feminicídio.

 

No município existe o serviço de auxílio a mulheres vítimas de violência, que é realizado pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) na Secretaria de Desenvolvimento Social Trabalho e Renda.


O CREAS oferece serviços especializados e continuados às famílias e indivíduos nas diversas situações de violação de direitos. Nos casos específicos da violência contra a mulher, os profissionais do CREAS auxiliam na inserção em programas e benefícios, integram a mulher em espaços que promovem a reflexão, o empoderamento nas tomadas de decisões, além de visar a autonomia da mulher, principalmente no enfrentamento à dependência econômica do agressor.


O CREAS atua em parceria com o Ministério Público, Defensoria Pública,

Delegacia de Polícia e a Secretaria de Saúde, além da Rede da Política de Assistência Social.

Violência contra a mulher

 

A violência contra a mulher caracteriza-se por danos à saúde física e mental da vítima, e não está ligada apenas ao uso da força física, mas também à ideia de submissão, culturalmente carregada nas relações de gênero, na qual o homem comporta-se como ser dominante.


Ainda que não sejam vítimas diretas das agressões, os filhos também são totalmente abalados pela violência sofrida por suas mães. O impacto deste tipo de rotina na vida familiar pode provocar graves problemas em sua infância, adolescência e consequentemente em sua vida adulta.

 

O CREAS fica na Rua Manoel Joaquim da Silveira S/nº – Centro de Búzios, em frente à Praça Santos Dumont. Telefone: (22) 2623-7639.

 

Em situação de violência deve-se ligar para a Central de Atendimento à Mulher 180 e Polícia Militar 190.Também é importante registrar o caso na 127ª DP (2623-9237) e buscar apoio da Defensoria Pública (2623-9820).

 mulher

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s