Cabo frio, esporte

Atletas de Cabo Frio, Búzios e Arraial fecham o Aloha Spirit com podium

Sol forte, céu azul e mar de águas refrescantes: esse foi o cenário do último dia do X Aloha Spirit Festival, neste domingo (25), no canto da Praia do Forte, em Cabo Frio. Em três dias de evento e dois de provas extremamente disputadas, mais de 2 mil atletas do Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Rio Grande do Sul, Bahia, Minas Gerais, Distrito Federal, Santa Catarina, Pará, Sergipe, Paraná e Amazonas, além do Chile, Argentina e Uruguai passaram pela cidade colorindo o mar de Cabo Frio com suas canoas e pranchas. Ao todo foram cerca de 17 modalidades esportivas e mais de 300 categorias.

O segundo dia de competição começou com o desafio de natação de 3,8 km, prova classificatória para a prova Aloha Spirit Alcatrazes, agendada para fevereiro de 2019 no arquipélago brasileiro localizado aproximadamente 35 km ao sul de São Sebastião, no litoral norte do Estado de São Paulo. Arthur Pedroza (tetracampeão do Swim Challenge 3 km – 2015, 2016, 2017 e 2018) e Sinara Brito venceram a competição. Foi a terceira medalha de ouro na atleta nesta terceira etapa do Aloha: no sábado ela já havia vencido as provas de natação e paddleboard.

O domingo também foi de adrenalina nas provas de apneia e OC1, OC2, V1, Surfski e Surfski Duplo 10Km. Mais uma vez as meninas da equipe Mana Brasil (canoas havaiana), de Cabo Frio (RJ), mostraram porque eram as grandes favoritas do Aloha Spirit: embora no sábado o podium tenha sido de segundo lugar, no último dia de competição elas venceram todas as provas disputadas e fecharam a competição com o título máximo do Festival.

Encerrando o domingo, a prova de SUP Técnico não teve surpresas: no masculino tetracampeão brasileiro de stand up paddle, Luiz Guida “Animal”, dominou desde o começo e garantiu o primeiro lugar com folga. Durante o trajeto, de 1,5 km em circuito triangular, Eri Tenório (Búzios) tentou diminuir a vantagem, mas acabou emplacando uma briga pelo segundo lugar com Marinho Cavaco (São Paulo), que acabou em terceiro.

No feminino nada de surpresas, também: Lena Guimarães (Arraial do Cabo) chegou em primeiro com tranquilidade. Antes da metade da prova a atleta, que também faz parte da equipe cabo-friense de Va’a, Mana Brasil, já abriu uma ampla vantagem sobre Ariane Theóphilo, que encerrou em segundo, seguida de Juliette Duhaime, em terceiro.

Esta foi a terceira vez que Cabo Frio sediou uma etapa do Aloha Spirit. A primeira foi em 2013 e a última no ano passado. A esta edição contou com uma série de novidades que passam a fazer parte da grade de disputas do evento: uma delas o Beach Run, corrida de 5km nas areias da Praia do Forte, e que também teve atleta cabo-friense no podium: Isabella Nogueira ficou em terceiro na categoria feminino.

“Desta vez também tivemos a prova de SUP válida para o Mundial de 2019 da Paddle League, o que acirrou bastante a disputa. Enfim, foi uma das melhores etapas do Aloha este ano”, avaliou João Castro, diretor da agência Ecooutdoor Sports Business, realizadora do Aloha Spirit, um dos maiores eventos de esportes aquáticos do mundo, com patrocínio da Booking.com e Riachuelo, e apoio da Amarok, Prefeitura de Cabo Frio, Secretaria de Turismo de Cabo Frio, Inter TV e Aqua Sphere.

Em entrevista à TV Aloha Spirit, o prefeito de Cabo Frio, Dr Adriano Moreno, ressaltou a importância de Cabo Frio sediar eventos esportivos de grande porte, e falou do interesse em manter uma das etapas do Aloha em Cabo Frio nos próximos anos. “Cabo Frio é uma cidade que tem atletas de ponta nos esportes aquáticos, e isso ficou muito claro tanto nos resultados do Sul-Americano de canoa havaiana, quanto nesta edição do Aloha Spirit. Precisamos continuar incentivando a vinda desses eventos e incentivando nossos jovens para a prática dos vários tipos de esportes”, comentou.

O secretário de Turismo, Radamés Muniz, avaliou os eventos esportivos como fundamentais para a cidade. “Quando surgiu a possibilidade de Cabo Frio sediar o Sul-Americano de canoa havaiana, os organizadores fizeram uma série de avaliações sobre a cidade como, por exemplo, a capacidade da nossa rede hoteleira, o atendimento ao turista e, claro, as condições do nosso mar para a prática da canoa havaiana, e fomos aprovados em todos os quesitos. Isso mostra o quanto Cabo Frio está credenciado para ser destino para o turismo de esportes aquáticos, e o quanto precisamos nos debruçar sobre isso para atrair esse novo tipo de turista”, avaliou.

AlohaSpirit2_KellyMatos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s