Cabo frio, Turismo

Cabo Frio Convention promove reunião com foco no verão 2019

Cerca de 80 empresários e representantes de entidades ligadas ao comércio e ao trade turístico de Cabo Frio participaram de uma reunião na noite desta segunda-feira (22) com o objetivo de discutir melhorias e buscar soluções para os problemas da temporada de verão. O encontro foi convocado pelo Cabo Frio Convention & Visitors Bureau e aconteceu no salão de eventos do Hotel Mandai, na Praia do Forte, com a presença dos principais representantes do governo municipal, entre eles o coordenador de Meio Ambiente, Mário Flávio Moreira; o interventor da Comsercaf, Luiz Claudio Gama; os representantes da Secretaria de Turismo, Luane Ferreira (superintendente Operacional), Paulo Cotias (superintendente de Turismo Histórico e Social) e Rosemarie Teixeira (superintendente de Eventos);  Fabiano Scovino (representando a secretaria de Desenvolvimento da Cidade), José Robert (representando a coordenadoria de Posturas) e o vice-prefeito, Felipe Monteiro.

A reunião foi aberta pela presidente do Cabo Frio Convention, Maria Inês Oliveros, com apoio do jornalista Sidnei Marinho, que fez a mediação convidando cada representante do governo municipal a falar um pouco sobre as ações que já estão programadas para a próxima temporada de verão, que começa em dois meses, destacando as principais necessidades levantadas pelo trade: ordenamento do Boulevard Canal, Ilha do Japonês, Praça das Águas, Forte São Mateus, ambulantes na frente dos comércios,  fiscalização a ônibus de excursão,  moradores em situação de rua, flanelinhas, horário adequado para coleta de lixo, estacionamentos irregulares, carros de som e trios elétricos e mais segurança. “Sabemos que o governo atual tem menos de 100 dias, mas não podemos ficar de braços cruzados. Por isso agendamos esta reunião, aonde mais do que apresentar nossas necessidades, estamos à disposição para sermos parceiros na solução dos problemas”, disse Maria Inês.

O primeiro a falar foi Luiz Claudio Gama, lembrando que o maior desafio da Comsercaf é conscientizar a população para a conservação e manutenção da coisa pública. “A autarquia trabalha com varrição, capina, coleta de lixo domiciliar e resíduos hospitalar e de construção. Cinco minutos depois que o caminhão passa fazendo a coleta, as pessoas colocam lixo e entulho nas calçadas de novo. A gente acaba de pintar um prédio público, e no dia seguinte amanhece tudo pichado. Por isso uma de nossas ações é trabalhar a questão da conscientização, porque para que a cidade funcione como um todo é preciso haver parceria, essa mesma parceria que o Convention está buscando com o Governo Municipal”, explicou, lembrando que para os próximos dias estão programados reforços na estrutura de todos os serviços, incluindo pessoal e maquinário, além da reforma no Mirante do Morro da Guia, finalização do processo de ordenamento da Praia do Peró e conserto da estrutura de acesso ao Forte São Mateus, na Praia do Forte. A coleta de lixo reciclável também está sendo ampliada pela autarquia, que atualmente já atende bairros como Centro, Vila Nova, Passagem e Marlin, além da Praia do Forte e Ilha do Japonês. E em breve, através de apoio do Cabo Frio Convention, o serviço pode ser estendido à rede hoteleira da cidade.

Na área Meio Ambiente, o coordenador Mario Flavio Moreira lembrou que 80% da demanda do setor, tanto em feriados como na alta temporada, é com relação à poluição sonora. “E estamos trabalhando pesado para resolver o problema. Um dos locais com bastante reclamação é a Passagem, por conta do polo gastronômico que se criou sem ordenamento. Por isso já tivemos uma audiência pública com moradores e comerciantes do local, inclusive com a presença do Ministério Público. Também estamos trabalhando em conjunto com a Secretaria de Fazenda para que não seja emitido alvará para estabelecimentos com música que não comprovem tratamento acústico”, explicou.

O ordenamento da Praia do Peró também já está sendo trabalhado pelo Governo Municipal, segundo Mario Flávio. “No dia 25 de novembro será feito o hasteamento da Bandeira Azul, que confere a 505 metros da orla a certificação de praia urbana 100% livre de poluição, tanto no mar quanto na areia. Mas esse processo exige que algumas obras emergenciais sejam feitas no local, como o ordenamento dos quiosques, por exemplo”, completou.

Superintendente Operacional de Turismo, Luane Ferreira explicou que “trabalhar o verão requer uma série de ações de ordenamento promovidas em conjunto com várias Secretarias, entre elas Posturas, Meio Ambiente, Mobilidade Urbana e Comsercaf”. Mas a criação de atrativos, segundo ela, também está sendo trabalhada. Na área de Turismo Histórico, por exemplo, o superintendente Paulo Cotias contou que já estão sendo realizadas ações de ordenamento dos aquatáxis e de barcos de passeio com o objetivo de criar um produto turístico mais organizado. “Também já demos início a outro projeto, colocando historiadores em alguns pontos turísticos da cidade como Fonte do Itajuru, Charitas e Forte São Mateus. Também aprimoramos o Caminhos da História, com passeios a pé pelos principais pontos da cidade, e que em breve ganhará roteiros marítimos, e também motorizado com apoio da Auto Viação Salineira. E para futuro estamos tentando turistas as áreas quilombolas de Cabo Frio, e também os bairros da cidade”.

Já a superintendente de Eventos, Rosemarie Teixeira, contou que uma outra grande necessidade do trade já está sendo resolvida: a criação de um calendário oficial de eventos. “Estamos buscando isso através de dois editais: um que busca o apoio da iniciativa privada para a realização de eventos com foco no turismo, e outro que busca eventos de qualidade para que possamos equilibrar essa curva que existe entre as ações do verão e aquelas da baixa temporada: nosso objetivo é trabalhar eventos durante os 12 meses para que o turista tenha atrativos o ano inteiro”, explicou.

O constante problema com ambulantes também foi abordado na reunião. Questionado sobre várias situações, o supervisor de Posturas, José Robert, lembrou que as ações da fiscalização foram intensificadas, e que o resultado é visível na arrecadação municipal: “Em Tamoios, por exemplo, em dois anos tivemos uma arrecadação de R$ 4 mil. Agora, em menos de 100 dias do governo, já passamos de R$ 120 mil. E isso acontece porque antes havia troca de favores, e agora existe trabalho para conscientizar e ordenar os espaços da cidade. Trabalhamos com planos e metas, e para o verão nossa meta principal é transformar a Praia do Forte num modelo para outras praias da cidade, como Tamoios e Peró. Para isso, vamos dividir a orla em quatro setores divididos por cores, com agentes atuando em toda a praia, garantindo mais organização e segurança aos banhistas. Também vamos usar drones no monitoramento da praia e dos principais pontos do Centro da cidade como Rua Tamoios e todo seu entorno, além do Boulevard Canal. Vamos fazer uma redistribuição dos ambulantes de forma a acabar com aglomeração deles num único ponto. E para fiscalizar tudo isso, já criamos um canal de denúncias para que a população possa nos acessar 24 horas por dia, através do telefone (22) 98835-4140”.

Após a reunião, os empresários fizeram uma avaliação do que foi apresentado. Para Paulo Baptista, “embora alguns secretários tenham sido evasivos quando pressionados em algumas situações, o evento foi muito produtivo. Importante demonstrarmos nossa união e que estamos realmente em busca de resolvermos, finalmente, esses problemas que afligem a todos nós empresários, e também a nossa população, que não está nada satisfeita com essa desordem geral”, comentou.

A empresária Ielra Helen Viter também sugeriu o trade se reúna para cobrar do governo a execução imediata de ações que, segundo ela, não requerem investimentos como o ordenamento do estacionamento da Gamboa e a fiscalização contra ambulantes ilegais, por exemplo. “Que nós possamos, em um mês, ter o comprometimento do governo em nos dar satisfação sobre esses itens que têm uma solução mais simples”, ponderou.

A presidente do Cabo Frio Convention, Maria Inês Oliveros, explicou que devido à falta de respostas sobre alguns assuntos, todas as perguntas elaboradas pelos empresários serão encaminhadas aos setores da Prefeitura. “A reunião foi muito boa porque nos aproximou mais do governo, mas o fato é que não tivemos respostas concretas sobre vários assuntos importantes. Por isso vamos encaminhar os questionamentos à Prefeitura, e dentro de um mês marcaremos outra reunião para cobrar ações efetivas. Foi um encontro legal, foi produtivo, entendemos as dificuldades expostas pelos setores, mas temos necessidades que não podem mais esperar se queremos um verão organizado. Precisamos de ações concretas”, explicou Maria Inês.


Att,

Cristiane Zotich

      Assessoria de Imprensa
      Telefone: 
(22) 99211-9030
      Whatsapp:(22) 97405-8784 ReuniaoCVB

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s